A carreira de Catarina passa também pela sua vertente de actriz, com trabalhos de representação em televisão, teatro, dobragens e narrações.


Estreou-se no cinema, em Portugal, fazendo uma participação especial no filme ‘Non’ ou a Vã Glória de Mandar de Manoel de Oliveira. Quatro anos mais tarde participou na curta-metragem O Assassino da Voz Meiga de Artur Ribeiro. Segue-se Amor e Alquimia de Fernando Fragata. Em Londres fez parte do elenco de Killing Time de Alexander Finbow (apresentada no Festival de Cannes), Drinking & Bleeding de Leornard Whybrow e Summer Moments de Rita Fernandes. Participa ainda na longa metragem inglesa Siamese Cops. Mais tarde, já em Portugal, protagonizou Fátima de Fabrizio Costa, Pesadelo Cor-de-rosa de Fernando Fragata e Maria e as Outras de José Sá Caetano.

Em televisão, na SIC, foi protagonista dos telefilmes A Noiva de Luís Galvão Telles, O Lampião da Estrela de Diamantino Ferreira e da telenovela Ganância. Na RTP, fez parte do elenco das séries A Ferreirinha de Jorge Paixão da Costa, Liberdade 21 e Cidade Despida de Patrícia Sequeira, nesta última foi nomeada como melhor actriz dramática no Festival de Monte Carlo e no Festival de Seul.

No teatro, estreou-se em 1999 com a peça Quase, encenada por João Lourenço no Teatro Aberto, com Diogo Infante, Ana Nave e Vergílio Castelo. Continuou o seu percurso com The Days Before de Bob Wilson, Lucefécit e Peer Gynt, ambas encenadas por João Lourenço, A Maçã no Escuro, com direcção de Maria Emília Correia, Loucos por Amor, com encenação de Ana Nave e mais recentemente, Transacções, encenada por João Reis. Participou ainda, em 2000, no espectáculo da Companhia Nacional de Bailado, A Bela Adormecida.

Catarina é também contadora de histórias: narrou Sonho de uma Noite de Verão, de Shakespeare, um espectáculo com a Orquestra Metropolitana de Lisboa no Mosteiro dos Jerónimos em 2006; uma história no programa Ilha das Cores, na RTP e Pedro e o Lobo, uma obra de Prokofiev interpretada pela Orquestra Gulbenkian e registada em CD, apresentada ao vivo em 2010 e 2012.

Fez ainda dobragens da série infantil O Bolinha, editada em DVD e deu voz à personagem Susan Murphy, do conhecido filme de animação Monstros vs. Aliens.





Apresentadora

Catarina Furtado é uma das personalidades mais versáteis da televisão portuguesa.

Actriz

A carreira de Catarina passa também pela sua vertente de actriz, com trabalhos de representação em televisão, teatro, dobragens e narrações.

Autora

Catarina é autora de programas de rádio e co-autora de programas de televisão. Já escreveu crónicas, um livro, um argumento e várias letras de canções.

Embaixadora UNFPA

Em 1999 Catarina Furtado foi nomeada Embaixadora de Boa Vontade do Fundo das Nações Unidas para a População.

Documentarista

Catarina Furtado apresenta e é co-autora, juntamente com Ricardo Freitas, de dois projectos exibidos na RTP em formato de documentários humanitários: Príncipes do Nada e Dar Vida sem Morrer.

Associação Corações com Coroa

Corações com Coroa é uma associação sem fins lucrativos, criada por Catarina Furtado, Ana Magalhães e Ana Torres em Janeiro de 2012. Tem como objectivo central promover uma cultura de solidariedade e inclusão sócio-afectiva das pessoas em situações de vulnerabilidade, risco e pobreza.

Imagem

Catarina começou a trabalhar aos 19 anos e já completou 21 anos de carreira.

Webdesign de Mão